m
(Mudando um termo da tradução)
 
Linha 19: Linha 19:
 
A jogabilidade de ''Ace Combat 2'' é similar a de seu [[Air Combat (PS1)|predecessor]]. O jogador controla um piloto de caça em uma série de missões, destruindo objetivos críticos da missão e inimigos para continuar. Ao término das missões, é conquistado dinheiro como recompensa, que pode ser usado para comprar novos aviões na tela de "Hangar". A quantidade da recompensa depende do número de alvos inimigos eliminados em uma missão. O jogo conta com três níveis de dificuldade: Fácil, Médio e Difícil. O modo especial "[[Extra mode]]" está incluído no jogo, que fornece vários aviões desbloqueáveis que são inutilizáveis no modo normal.
 
A jogabilidade de ''Ace Combat 2'' é similar a de seu [[Air Combat (PS1)|predecessor]]. O jogador controla um piloto de caça em uma série de missões, destruindo objetivos críticos da missão e inimigos para continuar. Ao término das missões, é conquistado dinheiro como recompensa, que pode ser usado para comprar novos aviões na tela de "Hangar". A quantidade da recompensa depende do número de alvos inimigos eliminados em uma missão. O jogo conta com três níveis de dificuldade: Fácil, Médio e Difícil. O modo especial "[[Extra mode]]" está incluído no jogo, que fornece vários aviões desbloqueáveis que são inutilizáveis no modo normal.
   
O jogo permite ao jogador voar com um [[companheiro]] a partir da missão #04/B. O número de companheiros disponíveis é limitado a dois: [[John Herbert|John "Slash" Harvard]] e [[Kei Nagase (AC2)|Kei "Edge" Nagase]]. Os comandos do companheiro foram significativamente melhorados, agora contando com ordens de "Atacar alvos terrestres", "Prover cobertura", "Atacar aeronave" e "Realizar objetivos da missão". Novas aeronaves podem ser compradas para os dois personagens, no entanto essa opção é limitada para certas missões.
+
O jogo permite ao jogador voar com um [[ala]] a partir da missão #04/B. O número de alas disponíveis é limitado a dois: [[John Herbert|John "Slash" Harvard]] e [[Kei Nagase (AC2)|Kei "Edge" Nagase]]. Os comandos do ala foram significativamente melhorados, agora contando com ordens de "Atacar alvos terrestres", "Prover cobertura", "Atacar aeronave" e "Realizar objetivos da missão". Novas aeronaves podem ser compradas para os dois personagens, no entanto essa opção é limitada para certas missões.
   
 
''Ace Combat 2'' é o primeiro jogo da série a incluir pilotos "[[Áses]]". Ao decorrer do jogo, o jogador irá enfrentar uma certa quantidade de pilotos inimigos nomeados, todos do qual possuem habilidades melhores do que os inimigos comuns. Ao destruir cada aeronave ás será conquistada uma medalha, assim como o seu esquema de pintura.
 
''Ace Combat 2'' é o primeiro jogo da série a incluir pilotos "[[Áses]]". Ao decorrer do jogo, o jogador irá enfrentar uma certa quantidade de pilotos inimigos nomeados, todos do qual possuem habilidades melhores do que os inimigos comuns. Ao destruir cada aeronave ás será conquistada uma medalha, assim como o seu esquema de pintura.

Edição atual tal como às 00h52min de 10 de fevereiro de 2018


Ace Combat (Japonês: エースコンバット2 Esu Konbatto Ni) é o segundo título da série Ace Combat . É o quarto título título da série, e o segundo jogo da trilogia de Playstation 1. Em novembro de 2011, um remake, chamado de Ace Combat: Assault Horizon Legacy foi lançado para o console portátil Nintendo 3DS.

Jogabilidade[editar | editar código-fonte]

A jogabilidade de Ace Combat 2 é similar a de seu predecessor. O jogador controla um piloto de caça em uma série de missões, destruindo objetivos críticos da missão e inimigos para continuar. Ao término das missões, é conquistado dinheiro como recompensa, que pode ser usado para comprar novos aviões na tela de "Hangar". A quantidade da recompensa depende do número de alvos inimigos eliminados em uma missão. O jogo conta com três níveis de dificuldade: Fácil, Médio e Difícil. O modo especial "Extra mode" está incluído no jogo, que fornece vários aviões desbloqueáveis que são inutilizáveis no modo normal.

O jogo permite ao jogador voar com um ala a partir da missão #04/B. O número de alas disponíveis é limitado a dois: John "Slash" Harvard e Kei "Edge" Nagase. Os comandos do ala foram significativamente melhorados, agora contando com ordens de "Atacar alvos terrestres", "Prover cobertura", "Atacar aeronave" e "Realizar objetivos da missão". Novas aeronaves podem ser compradas para os dois personagens, no entanto essa opção é limitada para certas missões.

Ace Combat 2 é o primeiro jogo da série a incluir pilotos "Áses". Ao decorrer do jogo, o jogador irá enfrentar uma certa quantidade de pilotos inimigos nomeados, todos do qual possuem habilidades melhores do que os inimigos comuns. Ao destruir cada aeronave ás será conquistada uma medalha, assim como o seu esquema de pintura.

Enredo[editar | editar código-fonte]

Em maio de 1997, os líderes de um proeminente estado de Usea estavam fora do continente em uma missão diplomática com objetivo desconhecido, rumores apontam que se tratava do impacto do asteróide Ulysses 1994XF04 dentro de um ano. Durante esse período, um grupo de militares de alta-patente, codinome "NA-P2700" prepararam um golpe de estado, estabelecendo rapidamente sua hegemonia ao redor de todo o continente. Seu avanço rápido os permitiu capturar várias áreas importantes em cada setor, assim como a arma de destruição em massa conhecida como "Míssil Balístico Intercontinental Extra Poderoso". Como última medida, as tropas pró-governo, conhecidas como Comando Unificado, solicitaram os serviços do 92º Esquadrão Tático Especial de Caças "Scarface", um grupo mercenário de pilotos liderados por um ás chamado de Scarface 1. Com suporte de ferramentas e de logística, o Esquadrão Scarface lidera a luta contra as Forças Rebeldes de Usea para libertar Usea.

Com a assistência do time Scarface, as forças do governo engajam em combate contra a FRU, lentamente reivindicando vários territórios pelo continente. Os mercenários atacam várias partes de alta importância da infraestrutura das forças rebeldes, como bases aéreas, plataformas petrolíferas e portos navais. Durante o seu avanço, eles enfrentaram inúmeros áses rebeldes, incluindo um grupo de pilotos áses conhecidos apenas como "Z.O.E", além de também engajarem um número de veículos protótipos controlados pela Força Rebelde de Usea, como também o Submarino da classe Dragonet e o gigante bombardeiro experimental XB-10 "Big Bad Mama". Depois de retomar a maioria de Usea, o Comando Unificado lançou uma operação de invasão em larga-escala para obter superioridade estratégica. A fim de confundir os rebeldes, a missão é dividida em duas grandes operações; "Alphaville" and "Belissima". As operações terminam com a destruição de vários also vitais da FRU, garantindo a vantagem do Comando Unificado no conflito.

Eventualmente, as forças do governo expulsam o restante da FRU para o quartel-general na cidade de St. Ark. Preparados para dar um fim no golpe de estado de uma vez por todas, o Esquadrão Scarface é enviado para destruir o restante das forças rebeldes na cidade, assim como o quartel-general. A missão termina em sucesso, e St. Ark está livre da FRU. Nesse momento, a história se conclui com o Final Normal.

Outros finais[editar | editar código-fonte]

Em uma missão secreta, o Comando Unificado descobre a existência de um segundo submarino da classe Dragonet que conseguiu escapar de St. Ark, requerindo que Scarface decole em uma missão de emergência. Eles interceptam o submarino nos arredores da cidade e o destroem. Quando o submarino começa a afundar, ele dispara um Míssil Balístico Intercontinental Extra Poderoso em direção a St. Ark. Se Scarface falhar em interceptar o míssil, a história termina com o Final Ruim, onde St. Ark é aniquilada pelo míssil.

Se o míssil for destruído, as forças do governo conseguem rastreiar os líderes do golpe em uma fortaleza localizada no território leste de North Point, conhecido como "Intolerance". O Esquadrão Scarface decola em sua missão final, fechando o cerco na fortaleza. Depois de abrirem um buraco na área central da fortaleza, Scarface 1 voa adentro do núcleo da fortaleza. Ele destrói o míssil balístico e escapa antes que a fortaleza seja destruída por uma enorme explosão. Nesse momento, a história termina com o Final Bônus.

Trilha Sonora[editar | editar código-fonte]

A trilha sonora de Ace Combat 2 foi produzida por Tetsukazu Nakanishi, Hiroshi Okubo, Kohta Takahashi, Nobuhide Isayama e Go Shina. Contendo um total de 31 faixas, é centrada numa atmosférica rock/eletro-rock; no entanto, também está presente algumas músicas eletrônicas, como "Dead End" e "Into the GEO".

A trilha sonora nunca havia sido formalmente lançada até agosto de 2010, quando foi incluída junto da Edição de Luxo de Ace Combat: Joint Assault. Em particular, as músicas do Ace Combat 2 foram usadas durante os confrontos contra o Esquadrão Varcolac, exceto durante a missão #21, onde a música sinfônica original de Inon Zur foi usada.

Aviões[editar | editar código-fonte]

Artigo Principal: Lista de aviões em Ace Combat 2

Vários aviões de Air Combat retornaram na sua sequência, além de trazer também novas aeronaves, como o X-29A, o JAS-39C Gripen e o Rafale M. Além de que, foi o primeiro jogo da série a estrear designs originais de aeronaves: sendo eles, o ADF-01, o primeiro caça original da série, o bombardeiro ficcional XB-10 e o XFA-27, o primeiro caça controlável pelo jogador.

NamCollection[editar | editar código-fonte]

Em 2005, a Namco re-lançou Ace Combat 2 como parte da NamCollection no Japão para o Playstation 2, para celebrar o 50º aniversário da empresa. [1] As aeronaves foram retexturizadas e várias funcionalidades foram adicionadas.

Galeria[editar | editar código-fonte]

Referências[editar código-fonte]

  1. 1,0 1,1 ナムコレクション. Retrieved on April 13, 2017.
  2. Ace Combat 2
O conteúdo da comunidade está disponível sob CC-BY-SA salvo indicação em contrário.