Wiki Ace Combat

Assim como a Acepedia internacional está na wiki.gg, nós também estamos lá. Acesse a nossa Acepédia brasileira de lá pelo link: https://acecombat.wiki.gg/pt-br

E agora temos um canal no Rumble e no Youtube Acesse: Rumble: https://rumble.com/user/AcepediaBR Youtube: https://www.youtube.com/@AcepediaBrasil

LEIA MAIS

Wiki Ace Combat
Advertisement
Wiki Ace Combat

Anea é um continente na Terra no universo de Strangereal. Ela está localizada ao norte do continente de Verusa. Faz fronteira com o Mar Fuscum ao sul, o Oceano Ártico a nordeste, o Oceano Ceres a sudeste e o Oceano Eusiano a oeste. Anea é dividida em três nações, incluindo uma das principais potências econômicas e militares do mundo, a República da Emméria.

Anea apareceu pela primeira vez na franquia em Ace Combat 5: The Unsung War durante a missão "Demons of Razgriz". Mais tarde, foi o cenário principal para a campanha de Ace Combat 6: Fires of Liberation.

Países[]

Existem três países no continente de Anea. De noroeste a sudeste:

  • Nordennavic
  • Emméria
  • Estovákia

Geografia[]

A geografia de Anea é igualmente dividida entre cadeias de montanhas, cânions e desertos. Ao largo da costa norte do continente está o Oceano Ártico, lar de massas de terra glaciais, águas geladas, o Estreito de Razgriz e a Ilha Sonne. A oeste do continente fica a Ilha Khesed, onde florestas, selvas, montanhas, planícies e planaltos podem ser encontrados em uma ilha. Apesar de sua alta latitude, possui uma ampla variedade de climas, possivelmente devido às correntes oceânicas quentes. Excluindo Nordennavic, o continente abriga uma população de pelo menos 173,5 milhões de pessoas.

História[]

Tempos medievais (1400)[]

No século XV, a região que viria a ser conhecida como Gracemeria era rica em solos altamente férteis. Como resultado, incontáveis casos de lutas internas aconteceram quando muitos vassalos buscaram o controle da terra. A série de conflitos causou um colapso da ordem e levou a uma série de invasões estrangeiras.

O Rei Aurelius II - o fundador da moderna Emméria - ao tentar acabar com as invasões, cessou todas as lutas internas entre os vassalos. Trouxe paz à terra e acabou com as invasões estrangeiras. Algum tempo depois, o Reino da Emmeria se transformaria em uma república, com Aurelius no comando. A capital da recém-formada república seria transferida para Gracemeria.

Descoberta de Ulisses (1994-1998)[]

Ver artigo principal: Ulysses 1994XF04

Em dezembro de 1994, o asteroide Ulysses 1994XF04 foi descoberto. Mais tarde, foi calculado para entrar no limite de Roche da Terra em 3 de julho de 1999, momento em que se fragmentaria em numerosos fragmentos que atingiriam o planeta. Inicialmente, o alcance estimado do impacto limitava-se apenas a Usea. Em resposta, a Federation of Central Usea (FCU), no continente de Usea, construiu a rede ferroviária de canhões eletromagnéticos Stonehenge para defender o continente. Muitos que fugiram do continente useano em resposta à ameaça do asteróide se refugiaram na capital da Emméria, Gracemeria. A cidade recebeu a segunda maior quantidade de refugiados em todo o mundo, perdendo apenas para a capital da Federação de Osea, Oured.

No entanto, em julho de 1998, novos dados adquiridos pela União Astronômica Internacional (IAU) indicaram que o asteróide tinha um interior oco e se dividiria em dois grandes fragmentos ao entrar na atmosfera, trazendo Anea para o alcance estimado do impacto. Stonehenge neste ponto já estava em desenvolvimento muito avançado para ser modificado, deixando Anea indefesa e provocando protestos em todo o continente contra a FCU e a IAU.

Isso deixou as nações Aneanas com apenas um ano para se preparar para o próximo impacto. Emméria evacuou as áreas mais prováveis de serem atingidas pelo asteróide e construiu vários bunkers subterrâneos em torno de sua capital, Gracemeria, com capacidade para transportar até 200.000 pessoas. A Estovákia optou por criar sua própria arma de interceptação de asteroides, o canhão Chandelier. No entanto, o tempo limitado fez com que a railgun não fosse concluída a tempo.

Em 1999, a Emméria e Nordennavic estavam preparados para a chegada do asteróide 1994XF04 Ulysses. Abrigos subterrâneos e bunkers foram construídos para o impacto, e muitos cidadãos de Gracemeria oraram ao Golden King (Rei Dourado) no bairro antigo da cidade.

A Queda do Ulysses (1999)[]

Ver artigo principal: A Impacto do Ulysses

Em julho de 1999, o asteróide se dividiu em milhões de fragmentos e caiu na Terra. A maior parte de Nordennavic e da Emmeria permaneceu ilesa. Muitos dos cidadãos, incluindo Melissa Herman e seu marido, fizeram desejos sobre os asteróides em queda. Em contraste, uma grande parte dos fragmentos caiu na Estovákia, matando muitos cidadãos e destruindo muitos edifícios.

Daí a economia da Estovákia entrou em colapso e a Emméria tentou fornecer qualquer ajuda econômica que pudesse através do Esforço de Reconstrução Emmeriano-Estovakiano (Emmerian-Estovakian Reconstruction Effort).

Algum tempo depois dos impactos, membros do Ministério de Ciência e Tecnologia da Emméria começaram a mostrar preocupação com o potencial de guerra do Chandelier, resultando em várias nações proibindo qualquer desenvolvimento adicional da arma.

Esforço para a fundação da República da Anea (2004)[]

Ver artigo principal: República da Anea

Em 2004, a Iniciativa da República da Anea foi proposta e a Agência Preparatória para a República da Anea foi fundada para impulsionar a iniciativa. A iniciativa teria unido todo o continente em uma única nação soberana. A agência chegou ao ponto de nomear Mante como a capital da nova república e os mapas do mundo foram alterados para mostrar Anea como uma única nação.

A Guerra Civil Estovakiana (2007-2013)[]

Ver artigo principal: A Guerra Civil Estovakiana

Devido a uma crise humanitária em Gledina, uma guerra civil eclodiu na Estovákia entre cinco grandes facções pelo controle do país. Em 2008, os esforços para mover a Iniciativa da República de Anea foram interrompidos devido à Guerra Civil Estovakiana.

A facção oriental acabou vencendo, graças às suas Equipes Strigon e Vampire, e declarou um novo governo de ditadura militar controlado pelos "generais".

Outra grande facção durante a Guerra Civil foi a Frente Unida de Lyes (Lyes United Front), que a Facção Oriental acreditava estar recebendo ajuda da Emméria. Eles publicamente colocaram a Emméria como bode expiatório como a causa da Guerra Civil, e a dissidência pública da Emméria cresceu forte nos anos seguintes. Em 2013, a iiniciativa da República da Anea foi dissolvida e as três nações Aneanas voltaram a ser entidades separadas.

Declaração do Arkbird (2008)[]

Em 2008, representantes da República de Anea foram enviados para representar a nação unificada na Cúpula do G7 a bordo do Arkbird.

Guerra do Cículo do Pacífico (2010)[]

Ver artigo principal: Guerra do Círculo do Pacífico ou Operação Long Harpoon

Provavelmente sem o conhecimento de nenhum dos países da Anea, a Yuktobânia implantou o Hrimfaxi na porção Emmeriana do Estreito de Razgriz, a fim de disparar mísseis de longo alcance contra as tropas invasoras Oseanas avançando em direção a Cinigrad durante a Guerra do Círculo do Pacífico. O Esquadrão Wardog foi ordenado a ir no Estreito para destruir o submarino Hrimfaxi; sua façanha vitória lhes rendeu o título de "Demônios de Razgriz".

Tensões crescentes (2014-2015)[]

Ver artigo principal: Incidente em Vistoc

Em fevereiro de 2014, ex-membros do Lyes United Front atacaram um depósito de suprimentos para 50.000 pessoas em Vistoc. O ataque resultou na morte de 8 soldados da Força de Assistência à Reconstrução Emmeriana e 27 civis e funcionários de ONGs.

Após o ataque, foi realizada a Conferência sobre Assistência à Reconstrução da Estovákia. As tensões entre a Emméria e a Estovákia aumentaram quando acusações foram feitas contra Emméria sobre suas ações durante a Guerra Civil Estovakiana.

Em abril de 2015, um satélite espião Yuktobânio avistou o P-1112 Aigaion enquanto voava na costa da Estovákia. O satélite rastreou a aeronave por três dias antes de perdê-la de vista ao se aproximar do nordeste do país.

Guerra Emméria-Estováka (2015-2016)[]

Ver artigo principal: Guerra Emméria-Estovákia

O maior conflito na história de Anea conhecida foi a Guerra Guerra Emméria-Estovákia, que começou em 2015 e durou até 2016. Após a propaganda da Facção Oriental contra a Emméria e sua suposta ajuda da Frente Unida de Lyes, a Estovákia declarou guerra ao país e invadiu simultaneamente. As forças emmerianas foram repelidas devido ao uso do P-1112 Aigaion, um cruzador de comando pesado da classe Aigaion construído durante a Guerra Civil Estovakiana.

Ao longo dos meses, as forças emmerianas lutaram contra os estovakianos e recuperaram suas terras pouco a pouco. Depois de algum tempo, a Força Aérea Emmeriana enfrentaria toda a Frota Aérea da Estovákia, composta pelo Aigaion e apoiada por dois P-1113 Kottos e dois P-1114 Gyges. Talisman, líder de vôo do Time Garuda, acabaria desferindo o golpe mortal no Aigaion.

Enquanto as forças da Emméria continuavam avançando, a Estovákia ameaçou o uso de armas químicas em Gracemeria para matar todos os seus cidadãos e provavelmente fazer com que a terra se tornasse inabitável. Emméria ordenou um cessar-fogo enquanto eles decidiam o que fazer, mas Shamrock do Time Garuda ficou furioso com a ordem e, em vez disso, contratou a elite Time Strigon que havia chegado para apoiar suas tropas no deserto de Moloch. O Time Garuda foi temporariamente suspenso do combate, mas acabou sendo trazido de volta para lidar com a ameaça das armas químicas; eles realizaram um ataque surpresa contra as forças estovakianas que detinham os produtos químicos e destruíram todas as armas.

Com o fim da ameaça das armas químicas, as forças Emmerianas retornaram a Gracemeria e libertaram a cidade dos Estovakianos. Ilya Pasternak chegou ao espaço aéreo com um CFA-44 Nosferatu e tentou abater o Time Garuda, mas Talisman a derrubou e a libertação de Gracemeria foi declarada vitoriosa. Após a recaptura de Gracemeria, os líderes emmerianos e estovakianos iniciaram planos para um acordo de cessar-fogo.

Naquela noite, no entanto, oficiais estováquios que se opunham ao tratado de paz com a Emmária utilizaram o canhão elétrico Chandelier para atacar Gracemeria com mísseis de cruzeiro. A Força Aérea Emmeriana defendeu a cidade e, em seguida, realizou uma operação de ataque no dia seguinte para destruir o Chandelier. Após uma longa batalha, Talisman destruiu o núcleo da railgun, e toda a estrutura desabou.

Em maio de 2016, um acordo de cessar-fogo foi assinado entre Emméria e Estovákia, encerrando oficialmente a Guerra Emméria-Estovákia e restabelecendo relações pacíficas entre os dois países.

Referências[]

  1. Anea, Acepedia.
Advertisement