Wiki Ace Combat

Assim como a Acepedia internacional está na wiki.gg, nós também estamos lá. Acesse a nossa Acepédia brasileira de lá pelo link: https://acecombat.wiki.gg/pt-br

E agora temos um canal no Rumble e no Youtube Acesse: Rumble: https://rumble.com/user/AcepediaBR Youtube: https://www.youtube.com/@AcepediaBrasil

LEIA MAIS

Wiki Ace Combat
Advertisement
Wiki Ace Combat

A Guerra do Círculo do Pacífico (em ing: Circum-Pacific War), também conhecida como Conflito Belka ou a Grande Guerra, foi uma guerra em grande escala travada entre a Federação da Osea e a União das Repúblicas da Yuktobania. Mais tarde, foi revelado que o conflito foi arquitetado por uma cabala de nacionalistas Belkas conhecidos como "Homens Cinzentos" (em ing: Grey men). Apesar do nome, o conflito foi travado no Oceano Ceres e não no Oceano Pacífico (de Strangereal).[2]

Prelúdio[]

Ver artigo principal: Guerra Belka

Em 1995, depois de descobrir recursos naturais na vizinha Ustio, a nação de Belka lançou um ataque blitz coordenado (liderado pela lendária Força Aérea Belka) e invadiu Ustio, Osea e Sapin. Uma coalizão de forças de Oseanas e Ustianas, apoiada pela Yuktobania e vários esquadrões de caças mercenários estrangeiros, mudou o rumo da guerra e empurrou as forças Belkas de volta para o território de Belka. Em 6 de junho de 1995, Belka detonou sete ogivas nucleares ao longo das Montanhas Waldreich em uma tentativa de deter o avanço das Forças Aliadas — milhares de civis de Belkas foram mortos nas explosões. Logo depois, um cessar-fogo imediato foi ordenado e um tratado de paz foi ratificado por todos os países envolvidos.

A Osea e a Yuktobania, que estavam no meio de uma Guerra Fria, resolveram suas diferenças durante a Guerra Belka e se tornaram aliados poderosos nos anos seguintes. As duas superpotências desfrutaram de uma era de paz e prosperidade econômica que durou cerca de 15 anos, durante os quais vários projetos colaborativos foram concluídos, incluindo o Arkbird e o Centro Espacial Basset. Durante esse tempo, uma organização secreta começou a planejar um esquema para renovar as animosidades entre as duas superpotências como a vingança final pela derrota Belka nas mãos da Osea e Yuktobania em 1995. Empresários e políticos ligados a Belka silenciosamente assumiram o controle de instalações estratégicas ao longo da fronteira Belka-Osea, incluindo o Monte Schirm, o Castelo Stier e a antiga Fábrica de Munições South Belka.

Batalhas iniciais[]

Treinamento do wardog

Exibição de radar dos bogeys desconhecidos entrando no espaço aéreo de Osean (23 de setembro)

Em 23 de setembro de 2010, o OADF 108º Esquadrão de Caça Tático, "Esquadrão Wardog", estava realizando um exercício de treinamento sobre Cabo Landers quando um esquadrão desconhecido de MiG-29s entrou no espaço aéreo. Os intrusos atacaram as aeronave Oseanas, e o confronto custou a vida de todos os estagiários, exceto um - 2º tenente Kei Nagase - e dois dos três instrutores de vôo (o instrutor sobrevivente era o capitão Jack Bartlett). A base designada de Wardog, Força da Base Aérea da Ilha Sand, e os pilotos Wardog restantes no solo saíram ilesos.

No dia seguinte, 24 de setembro, outra aeronave não identificada entrou no espaço aéreo oseano. A rede defensiva antiaérea da Osea conseguiu danificar o bogey que começou a se retirar do espaço aéreo da Osea. Sand Island lançou o Esquadrão Wardog - sob o comando do Cpt. Bartlett - para realizar a interceptação. Os Wardog tentaram forçar o avião a pousar, mas mais uma vez, um esquadrão de caças desconhecidos de repente entrou no espaço aéreo e enfrentou o esquadrão oseanos. Desta vez, no entanto, os Wardog se mantivera firmes contra os caças hostis e abateram todas as aeronaves desconheciadas.

Em 27 de setembro, um navio espião foi avistado nas proximidades de Sand Island; a análise do radar mostrou que a misteriosa embarcação havia implantado vários drones de reconhecimento não tripulados. O Esquadrão Wardog, sob ordens expressas para não danificar a nave desconhecida, mais uma vez levantou vôo e abateu todos os drones espiões. Pela terceira vez em menos de uma semana, um esquadrão de caças desconhecidos enfrentou Wardog, que também foi abatido.

Durante o combate, o navio espião disparou um míssil antiaéreo em Nagase. Bartlett interferiu e desviou o míssil da aeronave de Nagase, sendo atingido e saltando de seu F-4G Wild Weasel danificado antes de cair no Oceano Ceres. No entanto, quando o helicóptero de busca e salvamento chegou, Bartlett não estava em lugar nenhum e foi declarado "MIA". No momento em que os pilotos Wardog restantes retornaram à base, a Yuktobania havia feito uma declaração oficial de guerra à Osea.

Guerra Aberta[]

Após sua declaração de guerra, a Yuktobania lançou simultaneamente um ataque ao porto naval de St. Hewlett, que hospedava a nau capitânia da 3ª Frota Naval Oseana, o Kestrel. O Esquadrão Wardog encontrou-se com outros esquadrões aliados próximos e conseguiu escoltar o Kestrel em águas abertas, apesar da implantação de numerosos aviões de bombardeio pelos yuktobânios e um bloqueio de navios de guerra fora da boca do porto.

SR-71 Yuktobanio

O intruso Yuktobaniano SR-71 sobre a costa sudoeste de Osea (24 de setembro)

Mais tarde naquela noite, a Yuktobania lançou um bombardeio surpresa na Ilha Sand, o ponto mais ocidental de Osea, e os Wardog subiram aos céus mais uma vez. Durante o ataque, o líder do 108º TFS, tenente-coronel Ford, tentou pousar, mas foi abatido e morto durante sua abordagem. Blaze, agora líder do 108º, ao lado de Nagase e Alvin H. Davenport, juntou-se ao aviador de primeira classe Hans Grimm, que taxiou e decolou com sucesso, apesar do intenso bombardeio inimigo. Juntos, os quatro caças Wardog conseguiram repelir o ataque aéreo Yuktobânio, poupando a base aérea de qualquer dano irreparável.

Contra-ataque Oseano[]

Osea rapidamente começou a reunir suas forças em preparação para um contra-ataque contra Yuktobania. Em 30 de setembro, os porta-aviões da 3ª Frota Naval Oseana (Kestrel, Vulture e Buzzard) se encontraram no Estreito de Eaglin, no norte de Osea. Quando os navios de guerra entraram no estreito, jatos porta-aviões Yuktobanios se infiltraram no espaço aéreo e lançaram um ataque surpresa contra os porta-aviões. Embora os caças atacantes tenham sido abatidos por aeronaves de escolta oseanos, dois mísseis de explosão do porta-aviões submersível Scinfaxi foram lançados. Essas ogivas afundaram o Vulture e o Buzzard, bem como a maioria dos caças de Osea - apenas o Kestrel, seu esquadrão e o Esquadrão Wardog sobreviveram. Após o confronto, Wardog recuou para a Base Aérea de Heierlark.

Em resposta à ameaça representada pelo Scinfaxi e seus mísseis de explosão, a Osea decidiu implantar o Arkbird, uma grande espaçonave manobrável capaz de atacar em órbita, para a batalha. A Osea planejou uma operação SSTO para reconectar o módulo de laser inferior do Arkbird que havia sido removido alguns anos atrás como parte das negociações de redução de armas de 2008. Em 3 de outubro, o Mass Driver que deveria lançar o SSTO foi atacado por aeronaves Yuktobanios, mas Wardog, que pousou na Base Aérea de McNealy em sua rota de volta para Sand Island, interceptou as forças de ataque e o lançamento ocorreu sem problemas.

No dia seguinte, o módulo de laser do Arkbird foi conectado e funcional - bem a tempo da Yuktobania tentar um segundo ataque à Ilha Sand. Desta vez, os Yuktobanians lançaram uma grande força de desembarque anfíbio para capturar a base. O Esquadrão Wardog defendeu a base e conteve a frota naval que se aproximava, que também implantou o Scinfaxi para apoiar seu progresso. Todos os pilotos novatos que haviam acabado de ingressar no Esquadrão Wardog foram abatidos no ataque de mísseis que se seguiu, mas com o apoio do Arkbird, os pilotos Wardog restantes conseguiram afundar o Scinfaxi.

Desaparecimentos do Harling e do Nikanor[]

Algumas semanas após a tentativa dz Yuktobania de tomar a Ilha Sand, em 22 de outubro, o presidente da Osea, Vincent Harling, tentou viajar para o país neutro de North Point para manter negociações de paz com o primeiro-ministro yuktobaniano, Seryozha Viktrovich Nikanor. No entanto, as defesas antiaéreas de Osea, não reconhecendo o avião de transporte secreto do presidente (Mother Goose One), dispararam contra o avião e o forçaram a fazer um pouso de emergência em algum lugar em Akerson Hill.

O Esquadrão Wardog defendeu o avião até o pouso, quando o transporte do presidente foi confiado ao 8492º Esquadrão. Esta seria a última vez que o presidente Harling seria visto em dois meses; a partir de então, o vice-presidente da Osea, Appelrouth, assumiu o comando das forças armadas da Oseanas. Foi nessa época que o primeiro-ministro Nikanor foi silenciosamente substituído por um golpe de militantes de direita de Yuktobania.

Logo depois, o Arkbird foi colocado fora de serviço, um dispositivo explosivo plantado por agentes desconhecidos a bordo de um carregamento de suprimentos da Terra. Os militares oseanos não conseguiram consertar o satélite em órbita, então o problema foi ignorado.

Invasão da Yuktobania; ataques terroristas[]

Os militares oseanos lançaram uma operação de desembarque anfíbio em 31 de outubro de 2010, lutando pela primeira vez na Yuktobania e estabelecendo uma cabeça de praia na Península de Bastok. Dois dias depois, as forças de Yuktobanianas tentaram retirar suprimentos da área por meio de aeronaves de transporte para criar uma linha de frente reforçada à frente dos militares oseanos. O Esquadrão Wardog foi implantado para interceptar e abater todos os aviões de transporte.

No entanto, durante esta operação, uma faculdade de engenharia em Dresdene foi atacada por aeronaves com as marcações da Osea. Posteriormente, foi determinado que isso era obra do 8492º Esquadrão, mas devido ao bloqueio do ECM na área, a aeronave ficou invisível ao radar. O Wardog, sendo o único esquadrão de caça Oseano conhecido por estar operando na área, foi chamado a Oured para interrogatório.

Durante a audiência dos Wardog em Oured, as forças especiais Yuktobaniaasn lançaram um ataque terrorista em solo oseano em resposta ao ataque anterior na Yuktobania. Os terroristas atacaram o Aeroporto Internacional de Apito com unidades de assalto, bem como a cidade universitária de Cidade de Bana com armas químicas. O Esquadrão de Defesa Aérea do Distrito Capital de Osea foi lançado para suprimir um ataque, enquanto o Esquadrão Wardog (por não haver outras opções) foi lançado para enfrentar o outro.

Vários dias após os ataques de retaliação, os militares oseanos lançaram duas operações secretas nas profundezas do território Yuktobânio: uma para destruir uma instalação subterrânea de armazenamento de munições em Duga, e outra para destruir uma grande fábrica de munições em Sonza. Osea então iniciou uma operação ofensiva direta para capturar a capital da Yuktobânia, Cinigrad, em pouco tempo.

Quando os militares oseanos começaram as operações ofensivas, no entanto,a Yuktobania implantou o navio irmão do Scinfaxi, o Hrimfaxi, e disparou mísseis de rajada a partir do Estreito de Razgriz contra as tropas terrestres, impedindo seu avanço. O Esquadrão Wardog voou para o norte para destruir o submarino enquanto ele reabastecia. A destruição do Hrimfaxi por Wardog rendeu aos pilotos o apelido de "Demônios de Razgriz" e os tornou a pedra angular do moral militar oseana.

No final de novembro de 2010, a ofensiva oseanachegou ao auge no Deserto de Jilachi. Osea lançou uma campanha terrestre e aérea coordenada para ultrapassar posições defensivas vitais da Yuktobania no deserto. Com a ajuda do Esquadrão Wardog, as forças oseana atravessaram o deserto de Jilachi e se aproximaram cada vez mais da capital Cinigrad.

Em 29 de novembro, o Wardog foi convidado a realizar um sobrevoo cerimonial durante uma cerimônia de paz realizada em November City, Osea. No evento, o vice-presidente fez um discurso contundente pró-guerra, ao qual a multidão respondeu cantando em uníssono. De repente, aeronaves Yuktobanian penetraram no espaço aéreo e tentaram assaltar o estádio. Reforços foram chamados, mas o Esquadrão 8492º apareceu mais uma vez e cancelou os reforços alegando que o ataque era apenas um exercício. Os reforços foram chamados de volta depois de um curto período de tempo, mas nessa época, Alvin H. Davenport havia caído e morrido em ação. O ataque foi interrompido assim que os reforços de oseanos chegaram.

Nos dias seguintes, as forças terrestres oseanas tentaram capturar a Fortaleza Cruik, o bloqueio final no caminho para Cinigrad. O Esquadrão Wardog juntou-se às tropas terrestres na terceira tentativa, que provou ser bem-sucedida quando as tropas terrestres romperam a parede norte.[35][36] Na viagem de volta, no entanto, o Esquadrão Wardog foi atacado pelo 8492º Esquadrão, que mostrou suas verdadeiras cores como espiões Belkas nas forças armadas oseanas. Isso era desconhecido para qualquer outra aeronave ou tropa da Oseana devido ao congestionamento na área, e quando Wardog voltou para a Ilha Sand, todo o pessoal da base acreditava que eles eram espiões. Wardog tentou escapar, mas foram abatidos por Marcus Snow do esquadrão aéreo do Kestrel. De acordo com os registros oficiais da OADF, todos os pilotos do Wardog eram KIA durante esta batalha.

Os Razgriz[]

Embora tenham perdido sua moral, o Exército Oseano continuou a tentar capturar Cinigrad. Infelizmente, as tropas terrestres, sem a ajuda do Esquadrão Wardog, não conseguiram tomar a capital e recuaram para uma posição defensiva. A guerra entrou em um impasse neste ponto e, embora as forças de Yuktobania tenham recuperado algumas terras nos dias seguintes, nenhum dos lados obteve vitórias notáveis ​​após a captura da Fortaleza de Cruik.

Enquanto isso, os membros do Esquadrão Wardog, que não morreram durante o combate, foram levados ao Kestrel e sua frota em segredo. Eles, junto com Marcus Snow, usaram aviões capturados para libertar o presidente Harling, que eles descobriram que estava sendo mantido no Castelo Stier nas montanhas Waldreich. Depois de resgatá-lo com sucesso das forças de Belkaa, o presidente formou um esquadrão secreto: o Esquadrão Razgriz, cujos membros eram Marcus Snow e os do Esquadrão Wardog ("Blaze" como seu líder, Kei Nagase como Razgriz 2, Snow como Razgriz 3, e Hans Grimm como Razgriz 4).

Uma mensagem secreta foi transmitida à Frota Kestrel. Ele listava as coordenadas do Monte Schirm, uma data e hora e o número de votos que o presidente Harling recebeu em suas duas últimas eleições, indicando que a mensagem era para ele. Blaze voou em uma missão de reconhecimento solo para o Monte Schirm para investigar o que estava acontecendo e descobriu que os membros do 8492º Esquadrão haviam se infiltrado na área. Além disso, a mina parecia abrigar os V1s Belkas. O presidente decidiu selar a entrada da mina, não permitindo que mais armas nucleares viessem à superfície. O Razgriz, em formação completa, voou para a mina e selou a entrada permanentemente. No entanto, pelo menos duas armas nucleares já haviam sido retiradas da mina quando ela foi selada.

Outra mensagem secreta foi transmitida à Frota Kestrel. Desta vez, especificou um local dentro de Yuktobania. Quando o Esquadrão Razgriz voou para lá, eles fizeram contato com um grupo da resistência que tentava desmantelar uma bomba nuclear que foi enviada para Yuktobania. Eles solicitaram a ajuda do Razgriz para impedir que as forças Yuktobanianas entrassem na ravina. Razgriz então enfrentou o 5º Esquadrão de Caça Tático Belka "Ofnir", o equivalente ao 8492º que se infiltrou na Força Aérea de Yuktobanian. Razgriz atirou neles, mas todos conseguiram escapar. A arma nuclear foi desmantelada com sucesso. Razgriz também descobriu que a identidade da pessoa que enviava as mensagens secretas era ninguém menos que Jack Bartlett, que esteve envolvido na resistência de Yuktobaniano nos últimos meses.

Uma transmissão secreta, desta vez em Belka, foi interceptada pela Frota Kestrel. E Indicou que o Arkbird, que havia sido consertado e colocado sob o controle de Belka, tinha uma arma nuclear a bordo e a lançaria em Okchabursk, Yuktobania, o que incriminaria Osea pelo ataque. O Esquadrão Razgriz conseguiu interceptar o Arkbird e derrubá-lo no oceano, a salvo.

Nesse ínterim, o presidente Harling estava tentando transmitir sua voz ao povo oseano para fazê-los ver a verdade. O vice-presidente, no entanto, censurou a exibição, chamando-a de "propaganda inimiga". O presidente e sua força de fuzileiros navais voaram para Oured para garantir que a voz do presidente fosse ouvida. No dia seguinte, o Esquadrão Razgriz foi designado para ajudar Bartlett a escapar da Yuktobania, com o major Yuktobaniano Nastasya Vasilievna Obertas e o primeiro-ministro Nikanor, este último tendo estado na prisão por tanto tempo quanto o presidente Harling. O 8492º Esquadrão foi revelado como sendo o Belkan 229º Esquadrão de Caça Tático "Grabacr" enquanto tentavam interceptar o avião de Razgriz e Barlett, mas todos foram abatidos e ejetados com segurança de seus aviões. O Major trouxe um disco que continha planos secretos dos Grey Men, e os membros da Frota Kestrel começaram a descriptografá-lo.

Em 29 de dezembro, a Frota Kestrel encontrou uma grande frota Yuktobaniana. O primeiro-ministro Nikanor tentou transmitir sua voz em um apelo à paz, mas o comandante da frota Yuktobaniana afirmou que Nikanor havia se juntado ao inimigo e ordenou que seus navios atirassem no grupo de batalha. O Razgriz foi enviado para destruir a frota Yuke e defender três navios defeituosos que decidiram proteger o Primeiro Ministro. No meio do confronto, um pequeno grupo de batalha oseana entrou em cena e atirou na Frota Kestrel por "ficar do lado dos Yukes". A frota e o Razgriz conseguiram destruir todas as forças de ataque.

No dia seguinte, o disco foi descriptografado e revelou planos para a Arma de Retaliação em Massa V-2. Os Homens Cinzentos o carregaram na Strategic Orbital Linear Gun (ou SOLG) e o controlavam das Indústrias Gründer, cujo CEO era membro dos Homens Cinzentos. Quando o Razgriz estava prestes a decolar para destruir os dispositivos de controle dentro de um grande túnel que a Gründer estava cavando em Sudentor, o Kestrel foi atingido por dois mísseis lançados por submarinos. Toda a tripulação escapou com segurança

SU-27 Yuktobanio

Yuktobaniano Su-27 Flankers juntando-se à formação do Esquadrão Razgriz

Enquanto o Esquadrão Razgriz voava para Sudentor, o Presidente Harling e o Primeiro Ministro Nikanor mantiveram uma conversa de paz em Oured, encerrando oficialmente a guerra e convocando suas tropas para ajudar o Razgriz contra o verdadeiro inimigo. Em uma coalizão de forças Yuktobanianas e Oseanas, o Razgriz entrou no túnel e destruiu os dispositivos de controle. No entanto, o fail-safe do SOLG (que iniciaria se perdesse contato com os dispositivos de controle) foi ativado, enviando-o em um curso intensivo para Oured. No dia seguinte, o Esquadrão Razgriz voou pela última vez, encontrando os Esquadrões Ofnir e Grabacr. Razgriz conseguiu derrubar todos eles e, em seguida, destruir com segurança o SOLG quando ele se aproximou de Oured.

Resultados[]

Na Reunião do Conselho da Federação Oseana de 2013, Harling anunciou que todas as informações relativas ao "Conflito de Belka" seriam divulgadas ao público em 2020. Harling afirmou que somente o tempo "lançaria luz sobre a verdade por trás do conflito" e expressou sua otimista visão do futuro, afirmando que o mundo "já começou a trilhar um novo caminho".

O grupo terrorista Free Erusea, supostamente derrotado em 2006, aproveitou o estado enfraquecido das forças militares mundiais e adquiriu uma quantidade significativa de poder de fogo e, em 2014, iniciou outra revolta no continente de useano.

Referências[]

  1. Predefinição:Cite AAW
  2. Circum-Pacific War, Acepedia. Acesso: <https://acecombat.fandom.com/wiki/Circum-Pacific_War> acessado em 13 de maio de 2023.
Advertisement